Receita para se fazer um viral

4 de novembro de 2010

1) Pega-se um vídeo, gravado como algo doméstico, em estado natural;

2) Seleciona-se uma cena forte ou cativante, que prenda a atenção do espectador por uns 30 segundos;

3) Introduza levemente ingredientes absurdos, que fazem o espectador se questionar se aquilo tudo é mesmo real;

4) Deixe cozinhar em fogo brando;

5) E, no final, coloque um slogan forte, seguido da marca do patrocinador.

Quer ver como o resultado pode ficar muito bom?


Inspiração é uma coisa complicada!

2 de junho de 2010

Um é um banco. Outro, uma vodca. O que eles tem em comum? A vontade de fazer filmes publicitários “diferentes”, “profundos” e “reflexivos”. O que suas agências de publicidade fazem? Dois filmes IGUAIS! Confira:

É cada vez mais raro ver algo realmente inspirado na publicidade… não é?


Chatroulette Killer

24 de março de 2010

Certamente você já ouviu falar do Chatroulette, o site que aleatoriamente conecta a sua webcam com a de outra pessoa, ao vivo. Pois bem… um canal espanhol de filmes de suspense e terror fez uma campanha divertida e inteligente, usando o próprio Chatroulette. As reações foram curiosas!

Como sempre, a eficácia e o alcance de um ‘viral’ como esse é questionável (como é em todos os casos de ‘viral’, que ganham uma proporção maior na web do que têm na ‘vida real’). Mas idéias inteligentes são sempre bem-vindas no Hyperativo!


Simples e Chocante!

11 de março de 2010

Um comercial sobre cintos de segurança nos mostra como idéias simples podem conter um altíssimo pontencial de emoção. Repare como a produção é ‘espartana’: poucos (e bons) atores, uma trilha sonora escolhida à dedo e uma grande, grande idéia, capaz de sensibiliar. O resultado é, ao mesmo, tempo delicado e chocante.


Cenário Incrível, Trilha Fantástica… Tem como ser melhor?

14 de janeiro de 2010

A peça abaixo é um clipe promocional da coleção Fitness Primavera / Verão 2010 da Puma. Como foi concebida para ser um ‘videoclip’ poderia ter usado as diferentes linguagens “videográficas” para atingir seu objetivo. Mas foi muito além, ao ser concebida como uma apresentação ao vivo. A cenografia é um show à parte, mas a trilha sonora é fantástica, a iluminação é muito boa, os movimentos (de atores e de câmera) são milimetricamente calculados, ou seja… o conjunto da obra é sensacional! Confira!


Going West

11 de janeiro de 2010

Feito por Andersen M. Studio para o New Zealand Book Council. De acordo com os criadores, não foram utilizados computadores na construção das animações: trabalho 100% manual e precioso, que levou 8 meses para ficar pronto.


Como contar um case?

10 de dezembro de 2009

O vídeo abaixo nos mostra duas coisas interessantes: primeiramente, um case da Caja de Madrid, um banco que fez uma campanha inusitada para conquistar novos clientes. Mas o mais interessante mesmo é a forma com que o case é contado: inteligente, direta, interessante. Ou seja… se um vídeo-case pode ser feito de um jeito bacana, TUDO pode ser feito de um jeito bacana. Confira: